domingo, 26 de janeiro de 2014

Resenha - A menina que roubava livros.

Imagem

Sei que muitos já leram esse livro mas ainda recebo muitas perguntas a respeito dele então resolvi fazer uma resenha do mesmo, aproveitando que ele vai virar filme em breve!

A guerra na Alemanha levou milhões de vidas, trouxe um sofrimento irreparável e a morte estava ali o tempo todo em constante trabalho carregando as almas daqueles que já não tinham mais chances de seguir em frente.

Por mais estranho que pareça, a morte conta a história de vários personagens, todos fazem parte da vida da principal, a sonhadora e curiosa Liesel.

Liesel é uma garota encantadora que desde muito cedo teve de enfrentar problemas que nenhuma criança deveria passar, assistir a morte de seu irmão em uma viagem que teria como destino final a separação entre ela e sua mãe, ela seria adotada por outra família. Apesar da tristeza da perda de seu irmão algo acontece ali que iria mudar para sempre sua vida, o coveiro esquece um livro no enterro: O manual do coveiro.

O fato é que aquele livro não era dela e mesmo assim aquele objeto nunca visto antes a atraiu de uma maneira sem explicação, ela o pegou e naquele exato momento aquele livro trouxe um novo sentido a sua vida.

Então você pode pensar: como é que uma garotinha iria achar graça em manual de coveiro?
Aliás, ela não sabia ler, então independente do tema ela queria mesmo era decifrar o conteúdo que ali estava.

Ela levou esse livro para sua nova vida na rua Himmel onde lá ela viveu momentos alegres ao lado de seus amigos, destaque para o melhor deles, o seu melhor amigo Rudy Steiner. Recebeu a ajuda da mulher do prefeito para viver mais histórias em meio a tantos livros que ela tinha em uma biblioteca pouco visitada.

Não sei se você já ouviu falar um pouco sobre essa história, se a resposta for sim já sabe que eu estou levando em conta a parte mais feliz. Na verdade é uma história bem tocante e triste mas também cheia de esperança não só pelos olhos de Liesel mas também por mais um amigo, Max Vandenburg, um judeu que se refugiou no porão da casa de sua família adotiva além de seu pai adotivo Hans Hubermann, um homem bondoso que faz de tudo para ter uma família feliz mesmo aguentando os gritos de sua esposa Rosa Hubermann.

São quase 500 páginas, alguns não gostaram mas a maioria que leu adorou. Eu fiquei muito na dúvida se comprava esse livro ou não, quando a história não atrai é bem difícil terminar de ler um livro tão grande mas eu li em poucos dias porque a Liesel é tão fofa que fiquei me sentindo triste quando o livro acabou.

Não vejo a hora de ver o filme, espero que seja tão emocionante quanto o livro e que tenha uma trilha sonora de tirar o fôlego.
Eu recomendo a leitura com certeza, ainda mais agora que a capa do livro ganhou uma nova cara com a imagem do cartaz do filme!

Imagem

Imagem
Nova capa do livro

Imagem

Nenhum comentário:

Postar um comentário