quarta-feira, 4 de junho de 2014

Cozinha mágica


  Eu não lembrava mais como era sentir a garganta doer, a voz sumiu e eu tinha muito trabalho pela frente, a vontade era de abraçar o travesseiro e ficar ali quietinha, o frio costuma ser muito maior quando estamos assim.

  Foi então que algo me moveu e esse algo eu não sei dizer exatamente o que é mas tem a ver com aquela coisa de amar um trabalho, de querer alcançar as metas e etc e eu levantei.

  Eu perdi as contas de quantos bolos exatamente foram assados, todos se transformaram em pequenos bolinhos. Eu não sei quantas panelas de chocolate eu precisei mexer mas quem já precisou fazer isso sabe que cansa e no final de cada dia, juro, eu não me sentia só cansada.

  O melhor de tudo isso é exatamente não se sentir só cansada, faz com que eu não sinta aquela necessidade de ficar reclamando e me lamentando de nada, as escolhas que eu fiz me ensinam todos os dias que chegar em algum lugar um pouco diferente do que muitos imaginam dá trabalho, muito trabalho e ao mesmo tempo vem aquele sentimento que eu ainda não tinha sentido antes, eu não sei, realmente, explicar.

  Essa coisa toda de pensar fora da caixinha muitas vezes é sofrido, seguir a boiada é comodo mas sabe? eu já vi os dois lados e eu sei que vale a pena continuar sendo uma pessoa esquisita que quer seguir a coisa toda de um jeito diferente do resto do mundo.

  Quando eu peguei o ultimo confeito e joguei em cima do ultimo docinho eu me emocionei, cada vez que termino um trabalho deixo ali um pouco do meu coração e isso meus caros eu sei que muitos não sentem em seus devidos trabalhos, as pessoas fogem para casa em vez de ir embora, eu já fiz isso e não era legal.

  E que venha a próxima semana que vai ser recheada de doces apaixonados <3 p="">

Nenhum comentário:

Postar um comentário